09 abril 2011

Bicicleta da Trafaria a Setúbal (take 2)

O take 2 foi apenas uma semana depois do take 1 e ao contrário do que diz o ditado, à segunda foi de vez! Mas não sem algumas peripécias pelo caminho...

A viagem começou bem cedo para apanhar um dos primeiros barcos que atravessam o Tejo, daqueles que ainda levam malta vida diretamente "da noite" da 24 de Julho.

De manhã bem cedo, a caminho de Belém

No barco conheci dois ciclistas que tinham um objetivo idêntico ao meu: ir até Setúbal. Foi uma companhia essencial não só para o sucesso da viagem como para a beleza da mesma, uma vez que eles tinham uns trilhos "especiais" guardados no GPS!

Primeira surpresa do dia

O primeiro foi logo um fantástico trilho por cima da arriba da Costa da Caparica que termina no antigo OndaParque, um parque aquático já desativado depois de um trágico acidente...

Acidente (ou incidente) tive também eu ao chegar ao OndaParque: um furo. O meu primeiro depois de centenas de quilómetros já feitos este ano! Afinal não acontece só aos outros, mas eu estava preparado com uma câmara de ar de reserva e rapidamente o reparei.

Seguimos a todo o gás, repetindo agora o percurso que tinha feito na semana anterior, mas desta vez sem a travessia da praia! Havia um trilho do GPS de um dos meus companheiros que contornava a lagoa de Albufeira.



Contornada a lagoa de Albufeira, continuamos mais uma vez no percurso da semana anterior, mas desta vez com mais uma surpresa: outro furo! Incrível, eu que nunca tinha furado, ter furado duas vezes seguidas. E não, não foi na mesma roda. Bom, como só levei uma câmara de ar suplente, lá me valeram os meus novos amigos para me salvar o dia e não ter de recorrer a uma terceira tentativa para fazer este percurso!

 Azóia para Sesimbra

Depois de uma merecida paragem para almoço, curiosamente, no mesmo local da semana passada (o sucesso das lamejinhas do Sr. Fortunato) seguimos para Sesimbra, desta vez mais junto ao mar. Esperava-nos um difícil troço por falésias que não sabíamos se tinha ligação a Sesimbra, mas quando subimos a falésia mais alta, deparamo-nos com estas paisagem:

WTF ?!

Mas de onde é que isto apareceu? Fomos teleportados para alguma ilha do Pacífico sem dar por nada? Foi das lamejinhas... só pode! Tínhamos de descer lá abaixo, para ver melhor, para "apalpar", para crer! Mas não foi fácil...



A descida era muito íngreme e com vegetação incrivelmente densa. Bastante difícil até para uma pessoa a pé, por isso agora imaginem com bicicletas e mochila! Mas o objetivo continuava lá em baixo à nossa espera e nós sabíamos que iria valer a pena! E valeu.


Digam lá se já não valeu a pena ler este post, só por terem descoberto que têm uma praia destas a 30Km de Lisboa, acessível por autocarro da TST por menos de 5 euros?

E pronto, com isto chegamos a Sesimbra exatamente à mesma hora que tinha chegado na semana passada com a Isabel e desistido. No entanto na semana passada não desistimos apenas pelo avançar da hora, nem unicamente pelo cansaço meu e da Isabel... Desistimos devido a toda a conjetura, i.e., devido a uma grande conjugação de fatores e o principal era este:



Sim, Sesimbra fica lá no fundinho e nós queríamos atravessar a Serra da Arrábida, por isso o caminho era para cima! Subimos, subimos, subimos, passamos pelas horrorosas mas impressionantes pedreiras, subimos, subimos, tudo até lá acima, mais propriamente às Varandas de Sesimbra.

Varandas de Sesimbra

A partir daqui era sempre a descer, ou quase sempre, pelo meio da serra e depois pela marginal até Setúbal. Tudo seguiu com mais tranquilidade, sem mais furos, mas como um pedal desapertado, "avaria" que me levava a parar de 500 em 500 metros para tentar apertar com os dedos o enorme parafuso da pedaleira! Foi por um triz que não tive mesmo de recorrer a uma terceira tentativa para fazer os 90Km que me separavam de Lisboa a Setúbal!

Atravessando a Serra da Arrábida debaixo de um fantástico sol de primavera!

6 comentários:

Márcio disse...

Olá Pedro,
realmente um dia muito bem passado!

Um percurso a repetir!

Abraço
Márcio

cris mendes disse...

Alo alo, será que podes dar me algumas indicações deste percurso? obrigada :)

cris mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

felizmente no ondaparque nao houve nenhum acidente. Foi no Aquaparque no Restelo

Aquarium disse...

Olá, pedro!

Acabei agora de ler os teus textos Trafaria - Setúbal (take 1 e take 2) e gostei do relato.
Realmente, a vista é fantástica e parece uma viagem do caraças!
Por isso é que comento: Este Verão conto fazer o mesmo, talvez num certo impulso.

Tens algum conselho ou trilhos que possas recomendar?
Esta é a primeira vez que tento deslocar-me de bicicleta sem ser apenas na minha localidade.

Um abraço,
- F

pedro disse...

Eu fui um pouco à descoberta, das duas vezes. Claramente tentar evitar a caminhada pela areia do Take 1 e recomendo forçar o caminho por entre os arbustos do Take 2. Uma visita ao google maps (com imagens de satélite) dão sempre umas boas dicas. O resto é aventura! Mesmo que precises de 2 ou 3 "takes", nao te vais arrepender :)